quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Também se colhe o que se desplanta


Quem me acompanha sabe do meu fraco pelas plantas. Eu amo tanto que as quero junto de mim, se possível dentro da minha casinha ou mesmo do meu estômago. Em outros relatos, contei sobre a saga da palmeira louca (parte 1 / parte 2 / parte 3),aquela que me atacou em uma noite sombria e que tive que me defender. Depois dela, sobraram mais essas, cuja batalha vencemos há uma semana. Para rimar, derrotamos as danadas e levamos umas palmadas.

2 comentários:

Tia Re disse...

O melhor é a "cara de preocupação" das duas...

Gui disse...

Vão ficar de castigo...rs
Coisa feia!