quinta-feira, 27 de maio de 2010

Invisíveis ao lado da ponte



Frio e fome fazem parte do cotidiano de Nêga, de 6 meses. Ela vive na calçada do viaduto do Pacaembu, em uma caixa de papelão, assim como a família dela. Conheci a mocinha porque moro perto do local. Nêga ainda é criançola, mas já tem aquele olhar sofrido que dói. De acordo com o humano responsável, ela costumava andar amarrada a outro sem teto que a chutava. Agora está melhor.
Parei para farejar a história toda, levei um pouco da minha ração para ela e também aproveitei para dar banho, vacina e vermífugo. Depois, tive que devolver aos donos, mas aí já com uma cara mais feliz e um enfeite na testa. Daqui uns dias, vou arrumar um tio médico para castrar a Nêga, para evitar que o mundo se encha de neguinhas. Após a operação, ela volta novamente para o viaduto, onde está sua família. Milhões de carros passam por lá toda hora, mas ninguém parece enxergar aqueles humanos, muito menos Nêga. E a vida segue para eles, na estreita calçada onde a cachorra vive, ao lado da ponte.

3 comentários:

Gigi e Lola disse...

SABE É LINDO DE VER COMO ESSES CACHORROS DE RUA QUANDO TEM "BONS AUMIGOS HUMANOS" SÃO FIÉIS...QUE NEM DIZ O TIO CESAR MILLAN É PQ OS CARRINHEIROS TRATAM O CACHORRO COMO CACHORRO QUE ELES SÃO TÃO FIÉIS...

AUMEI A NEGUINHA

LAMBEIJOKAS

LOLA

gislainesilveira disse...

Todos deviam ter um lar, por mais humilde que fosse....humanos e peludos :(
Principalmente nesse caso...humanos que gostam de peludos...tanta gente ruim por aí se dando bem... =/

Jeremias Mequetrefe disse...

Que triste, né Maguinha? São tantos aumiguinhos p/ajudar e tão poucos voluntários... Mamis bem sabe das dificuldades, vive pelas ruas ajudando as "crianças" necessitadas. Às vezes ela volta p/ casa triste, até chorando, por não conseguir ajudar toda a bicharada que precisa, mas eu lato, que ela faz o que pode e faz isso com amor, então vale a pena!!!

Lambs. do jeje e bjs da dany!!