quinta-feira, 17 de junho de 2010

A casa dos bichos


Já contei sobre a vida do Marcelinho, o protetor de animais que morava em um barraco de poucos metros, em cima de um córrego, onde passa o esgoto da favela do Sapo, em São Paulo. Na época, fui até lá farejar a história e vi que ele vivia com mais de 20 bichos recolhidos. Com a boa vontade de alguns veterinários, o menino conseguiu castrar mais de 900 animais na favela, o que diminuiu o abandono por lá. Coisa que a prefeitura de SP está longe de alcançar.
Pois bem, Marcelinho passou um sufoco. Com a chuvarada, o barraco em que morava caiu no córrego, ou seja, na merda. Depois de mudar-se para outro barraco, sem água nem luz, com a ajuda de protetores, conseguiu comprar uma casa.
Agora, olha a saga da casa. Ela havia sido comprada por um casal para o filho, que amava bichos e pretendia cuidar de animais. Mas o rapaz morreu em um acidente, sem que pudesse ocupá-la. A casa ficou fechada por anos, tamanha tristeza dos pais. O imóvel foi colocado à venda, e sem que soubessem da história de Marcelinho, foi comercializado para ele.
Somente na hora da escritura, o casal soube o destino da casa. E foi uma choradeira só, ao constatar que o imóvel estava mesmo destinado a proteger os animais.

4 comentários:

Espaço do Théo disse...

E lá vai mamãe chorar com a história...kkkkk

Sagitarius. disse...

que lindo! emocionante, maga!

Jeremias Mequetrefe disse...

Que história linda!!! Quem planta o bem, colhe o bem!!

lambs. do jeje e bjs da dany!!!

Mutante disse...

que coisa lindaaaa!
é de emocionar mesmo!
lambeiks!