terça-feira, 23 de junho de 2009

Nunca perde essa mania


Demorei para assimilar o conceito de família. Quando nasci, ingênua, achei que eram os cães da ninhada e outros dálmatas próximos, aquela coisa meio Titãs: papai, mamãe e titia. Mas meu pai logo sumiu e me tiraram das mamas da minha mãe. Ganhei outra família. Na verdade fui vendida, mas isso é tema de outro post.
Além dos meus donos e da Feijuca, acho que família também são aquelas galinhas e ursos plásticos que aparecem lá em casa. Podem ser ainda os cães que estavam na mesma ninhada e que vejo de vez em quando. Sei que nesse meio familiar sempre tem aquele que lambe, o que rosna, o que rouba a bola da brincadeira ou mesmo o que só cuida do próprio rabo e que um dia surge para latir forte, desorientado, sem a menor idéia de quem somos. Late insano e em vão.Família é aquilo que você escolhe, cuida e que também escolheu você.

Um comentário:

Sagitário. Com Touro. disse...

maga, uma coisa eu sei: amigo é a família que a gente escolhe. ah! votei no seu blog. au, miau e tchau.